• Joana Bicalho

Como definir sua Linha Editorial



Você já tem uma linha editorial para sua marca?


Uma linha editorial consistente é de suma importância para o sucesso de uma marca. Além de passar confiança e personalidade, ela ajuda a te conectar com o cliente certo, aumentando a conversão e a conexão com a marca.


Mas primeiro, o que é uma linha editorial?


Uma linha editorial é a definição de princípios e direcionamento de toda a comunicação de uma marca, desde a divulgação ao tipo de linguagem, passando pela comunicação direta com o cliente e em todas as outras áreas da comunicação.

Já percebeu que toda grande marca como Coca Cola, Netflix, Nubank e muitas outras tem um tipo de linguagem bem definida? As falas tem personalidade, assim como a abordagem, o tipo de imagem, o tipo de promoção e isso faz com que as pessoas se certas (que se identificam com essa personalidade) se conectem cada vez mais com a marca.





Porque é tão importante uma linha editorial para uma marca?


Como falamos, quando uma marca expressa claramente sua personalidade, ela consegue se conectar à sua persona, e essa conexão vai desde o primeiro contato, passando pelo primeiro like em um post, por um compartilhamento de uma fala engraçada, uma fala que defende uma causa, indo para uma defesa da marca em uma roda de amigos e aos pouquinhos começam a surgir "soldados da marca", clientes tão fieis que defendem ela, levam novidades bacanas para amigos e esse é o marketing mais poderoso que uma marca pode ter.


Definindo uma linha editorial para sua marca


Agora que entendemos o que é, e a importância de uma linha editorial, como podemos construir uma linha editorial para uma marca?

Abaixo um passo a passo que irá guiar você para um planejamento de linha editorial consistente.


1. Falando com as pessoas certas


Você pode ter os melhores produtos, melhores promoções, melhores preços, se você falar com as pessoas erradas sua conversão será baixa. O primeiro passo é entender quem é a sua persona, quem é o cliente da sua marca, o que ele lê, o que ele gosta, por onde passa e etc, uma vez que isso estiver entendido será mais fácil saber qual a melhor linguagem utilizar com seus clientes.


2. Palavras Chave


É importante ter bem definido quais são as palavras chave para chegar no seu cliente, assim você vai afunilando sua comunicação e direcionando seu conteúdo realmente a quem interessa, poupando esforço e dinheiro publicitário. Mas como saber quais são suas palavras chave?

O Google oferece uma ferramenta gratuita chamada Google Trends, lá você pode buscar, fazer análises e comparativos de buscas no Google, ele irá mostrar qual palavra teve mais busca em um determinado período de tempo. Com isso você irá selecionar apenas as buscas que o seu público tem mais pesquisado.


3. Como saber do que falar?


Agora que temos bem definido qual é a nossa persona e quais são as palavras chave, surge a dúvida: Do que vamos falar? É de suma importância definir os temas que serão abordados nas falas, posts, propagandas e etc. descobrir quais serão as próximas tendências e ir fundo nelas. Além de se basear nas palavras chave e hábitos da sua persona, uma boa dica é observar o conteúdo de marcas estrangeiras que tem um público parecido com o seu, normalmente as tendências vem de outros países.

Outro ponto importante nesse tópico é: mesmo que você seja uma loja que venda produtos diretos é importante que você crie conexão com seus clientes além das vendas, ou seja, é importante que você tenha uma comunicação institucional, uma comunicação que defenda uma causa, uma que parabenize seu cliente em datas comemorativas (dia do indio, do trabalhador, professor etc) e por aí vai. São nesses momentos que a intimidade cliente x marca cresce, consequentemente a confiança na marca o que leva a longo prazo aos "soldados da marca".



4. Onde falar o que?


Concorda que no dia a dia você tem uma postura no trabalho diferente da postura com os amigos? Que também é diferente da postura que tem com seus pais e por aí vai. A postura é diferente mas sua identidade permanece a mesma, correto? Nas redes sociais da sua marca deve acontecer a mesma coisa. Cada rede social tem um intuito diferente e a linguagem nelas deve ser de acordo com o intuito da rede, porém, sem mudar a identidade da sua marca. Abaixo uma relação da função de cada rede social:


Instagram - encantar

Facebook - engajar

Twitter - informar/ entreter

LinkedIn - network e falas corporativas


O tipo de conteúdo para cada uma delas será diferente, assim como a abordagem e o impacto visual. Abaixo exemplos das redes da Coca Cola:



Perceba que no Instagram a construção é feita encima de imagens que prendem, as cores utilizadas, tipo de vídeo, ícones utilizados, tudo isso é pensado minuciosamente para encantar e prender o cliente.



Já no Facebook o tipo de conteúdo é voltado para a interação do público, engajando e mostrando suas causas.




Perceba que no Twitter a abordagem é em tom leve, porém trazendo informações pertinentes para o cliente.



No LinkedIn a abordagem é mais institucional, mostrando suas conquistas e almejos profissionais, apresentando sua equipe, mostrando seus valores profissionais e etc.




Planejamento e sua importância


Quem não é visto não é lembrado. Você já deve ter ouvido essa frase antes, e ela se aplica perfeitamente nesse caso. Agora que já sabemos com quem vamos falar, o que vamos falar e como falar, precisamos definir um cronograma para as redes e segui-lo fielmente. O mais importante aqui é a constância, continuar sendo visto e continuar criando vínculos com seu cliente.



O que entendemos de tudo falado?


Uma linha editorial consistente é essencial para a confiabilidade e personalidade da marca, ela ajuda a estabelecer conexões com seus clientes, criar "soldados da marca", divulgar melhor seus produtos e serviços, no mundo atual, sem uma boa linha editorial uma marca não conseguiria ser Top Of Mind.

E você? Ta esperando o que para colocar em prática a sua linha editorial?


5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo